O impacto do diabetes no mundo.

O IMPACTO DO DIABETES NO MUNDO

O Diabetes mellitus (DM) é um importante e crescente problema de saúde para todos os países, principalmente para o Brasil por ser o 5º país com o maior número de adultos portadores dessa doença. 

Atualmente 463 milhões de adultos vivem com diabetes e, se as tendências atuais persistirem, em 2025 esse número chegará a 700 milhões.

QUANTOS JÁ MORRERAM?

O número de óbitos é uma das suas grandes preocupações, pois essa doença e suas complicações constituem as principais causas de mortalidade precoce na maioria dos países. 

Aproximadamente 4 milhões de pessoas com idade entre 20 e 79 anos morreram por diabetes em 2015, o equivalente a um óbito a cada 8 segundos.

 

O porquê do Diabetes tipo 1?

A crescente prevalência está associada a inúmeros fatores, como o socioeconômico, demográfico, ambiental e genético.

O aumento contínuo se deve em grande parte ao aumento do diabetes tipo 2 e dos fatores de risco relacionados, que incluem níveis crescentes de obesidade, dietas não saudáveis e inatividade física generalizada. 

No entanto, os níveis de diabetes tipo 1 com início na infância também estão aumentando.

No ano de 2019, somou-se em mais de 16.800 milhões indivíduos com DM1 no mundo todo.

E segundo o IDF, estima-se, que no Brasil, que existam 95.846 crianças e adolescentes de 0-19 anos com DM1, sendo diagnosticados 12.300 novos casos ao ano.

O diabetes pode surgir em qualquer idade!

O DM1 pode surgir em qualquer idade, não só em crianças. Sendo que o maior pico de incidência é entre os 4 e 5 anos de idade, seguido pelo início da puberdade.

Acredita-se que os fatores hormonais, presentes nessa fase, também a imunidade, que é construída principalmente na infância, sejam fatores que levam ao desenvolvimento do diabetes. Contudo, a maioria dos indivíduos que possuem DM1 atualmente são adultos e são eles quem mais procuram o consultório preocupado com o tratamento.

Por não existir ainda uma cura, o cuidado nutricional do paciente com DM1 é de extrema importância para garantir uma vida com qualidade e evitar qualquer complicação.

O que fazer?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, a abordagem nutricional individualizada requer mudanças no estilo de vida e objetivos que possam resultar em condutas dietéticas complexas.

Para essa individualização, é necessário conhecer alguns aspectos relacionados ao contexto da produção e do consumo dos alimentos, como cultura, regionalidade, composição de nutrientes e preparo de refeições.

E através desse cenário, o nutricionista é o profissional mais habilitado para implementar intervenções e educação nutricional para garantir com que indivíduos com diabetes tenha conhecimento, habilidade e capacidade necessária para ter um autocuidado da doença.

Como se preparar para atender DM1?

Referências

IDF (International Diabetes Federation). IDF Diabetes Atlas. 2019. Disponível em: https://www.diabetesatlas.org/en/sections/demogr aphic-and-geographic-outline.html Acesso em: 10 set. 2020

SDB – Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2019- 2020. 2019. Disponível em: http://www.saude.ba.gov.br/wpcontent/uploads/2020/02/Diretrizes-SociedadeBrasileira-de-Diabetes-2019-2020.pdf Acesso em: 10 set. 2020.

Artigos relacionados

Respostas